sexta-feira, 3 de maio de 2013

Exercitando o olhar no desenho do retrato


Sempre gostei de retratar pessoas, e na maioria das vezes os modelos eram familiares vendo tv ou distraidos com alguma coisa. Era filho dormindo, marido rezando, filha tocando violão, nunca perdia tempo. Não é à toa que escolhi ser artista 24 horas, porque, na verdade, um quadro não sai assim de repente; ele é trabalhado na mente, criado e então, materializado; seja no papel,na tela, ou em blocos de anotações.
Vamos ver quem reconhece esta pessoa.
Até lá.....

Um comentário:

Anônimo disse...

É o Lee, bonito!
Abraços,
M.L.Sermet

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...